Para esse final de semana, a dica serão as trufas negras frescas, trazidas da Itália, oferecidas em três casas italianas de São Paulo: Piselli, Vinheria Percussi e Zucco. Iguaria super especial no mundo da gastronomia, esse cogumelo que cresce debaixo da terra pode custar até €1.500 (R$3.500,00) o quilo.

No Piselli (R. Pe. João Manuel, 1.253 – Jardins – Tel. 3081-6043), o menu especial traz duas entradas, primeiro e segundo pratos e sobremesa (até o final de agosto). Uma das entradas preparadas pelo chef Paulo Kotzent é o pão italiano com ovo pochê, trufas brancas em creme e, por cima, trufas negras frescas.

Pão italiano com ovo pochê, trufas brancas em creme e, por cima, trufas negras frescas

No Zucco (R. Haddock Lobo, 1.416 – Jardins – Tel. 3897-0666), o chef Jurandir Meirelles prepara quatro receitas, até o final do mês, como o ravióli de ricota com espinafre, gema de ovo e trufa e o faisão assado ao forno com trufas negras e polenta, do Zucco.

Faisão assado ao forno com trufas negras e polenta

A chef Silvia Percussi, da Vinheria Percussi (R. Cônego Eugênio Leite, 523 – Pinheiros – Tel. 3088-4920), propõe que o cliente escolha o prato e, se desejar, a iguaria pode ser ralada por cima. Uma das sugestões é o risoto com queijo gruyère e pistache.

Risoto com queijo gruyère e pistache

Minha dica para esse final de semana é um restaurante que foi inaugurado ontem, dia 10/06, então a dica é fresquinha: o Tre Bicchieri (R. Gen. Menna Barreto, 765, Itaim-Bibi, 3885-4004), de sócios nada novatos! Eles são todos formados no Grupo Fasano e contam com a ajuda dos consultores Juscelino Pereira, do Piselli, e Ricardo Trevisani, ambos ex-Fasano e proprietários de restaurantes: são eles Cid Simão, maître-gerente, Marcos Freitas, o sommelier e Rodrigo Queiroz. chefe responsável pela cozinha. Para quem gosta de ser atendido pelo dono é um prato cheio!

O nome Tre Bicchieri é uma homenagem clara ao reputado guia italiano Gambero Rosso, que premia com bicchieri (taças) ao invés de estrelas. Já o cardápio tem inspiração toscana e traz diversas carnes assadas em forno a lenha, além das pastas e várias outras especialidades da região, como a famosa sopa de couve toscana e feijões conhecida como Ribollita. Aliás, as pastas são um capítulo a parte, feitas em três máquinas importadas da Itália (uma delas é o torcchio, usada para fazer o bigole, um espaguete mais grosso; outra é a chitarra, onde se faz o espaguete; e há também uma máquina elétrica comum, usada para fazer as demais massas servidas na casa).

A carta de vinhos recebeu uma atenção especial, e se divide entre Chiantis, Montepulcianos, Brunellos e Supertoscanos, trazendo 250 rótulos (mais da metade proveniente da Toscana). Há, ainda, uma seleção de “tre bicchieri”, a cotação máxima dada aos vinhos pelo guia italiano Gambero Rosso.

Jucelino Pereira

Que tal começar o final de semana com um almoço entre amigos na nova casa do renomado restauranteur Juscelino Pereira (Piselli e Zena Caffè)? O recém inaugurado Ministro 1153 (Rua Ministro Rocha de Azevedo, 1153 – Tel: (11) 3061-0299), diferente de seus outros restaurantes, é mais um “bar de comidas”  e propõe um menu simples que privilegia o sabor caseiro, tudo com muito despojamento. O ambiente, decorado por Nando Marmo, tem cara de “casa de família”, exatamente o que queriam Jucelino e seus sócios, sócios Lu Pereira, Renata Loducca e Pedro Sant’Anna.

Merecem destaque os petiscos oferecidos no cardápio, que traz opções como torresmo, linguiça artesanal e picanha na tábua.Também há pratos como as carnes ao molho chimichurri ou barbecue e os peixes (filhote e salmão) com acompanhamentos bem comuns (farofa caipira, arroz, vegetais na grelha e batata frita) pedidos à parte.

A tendência botequeira aparece ainda mais forte entre os sanduíches, como o de mortadela no pão francês ou o x-miséria (pão com ovo, tomate e queijo prato). No almoço, durante a semana, os pratos do dia reforçam a ideia de um cardápio voltado para a rotina alimentar do brasileiro: tem virado à paulista na segunda-feira, feijoada na quarta e sábado e frango caipira na quinta.

O bar é comandado pelo barman Rabbit, famoso por sua caipirinha de limão siciliano com uva Itália e manjericão, que assume a carta de drinques para escoltar as comidas típicas de botecão.

Com tanto calor, procurei pensar em um restaurante que, além de gostoso, claro, fosse um lugar agradável para aproveitar uma noite quente de verão. Pensei em sugerir, então o Zena Caffè (Rua Peixoto Gomide,1901, Jardins, Tel: 11 3081-2158), restaurante despojado que tem charme de uma típica vila italiana, um ambiente agradável e descontraído. O Zena pratica culinária mediterrânea, preparando receitas autênticas da Ligúria, região norte da Itália. A casa, que pertence ao restauranteur Juscelino Pereira (do Piselli), conta uma área externa muito gostosa, cheia de  plantinhas, e uma fontezinha de água e decoração feita com vinhos, prosciutto italiano e ervinhas….

Os pratos foram criados pelo chef Carlos Bertolazzi (ele é  conhecido por usar ingredientes orgânicos na sua cozinha), e são, em sua maioria, pratos italianos expressos e sanduíches. Para petiscar e dividir, não perca as ótimas as focaccias, em versões abertas (azeitonas verdes, anchovas e cebola roxa) ou fechadas, como a que leva recheio de queijo stracchino.

Os pratos principais propostos pelo chef são deliciosas saladas, como a salada frutti e fiori, feita com folhas verdes, manga, morango, kiwi, flores comestíveis, queijo de cabra, chips de Parma e redução de balsâmico; massas, como o trenette ao pesto genovese, feito com manjericão orgânico, batata e vagem; carnes, como battuto condito e grigliato, carne picada na ponta da faca, bem temperada e grelhada, servida com um creme do queijo stracchino e salada verde: e frutos do mar, como o cappon magro, uma espécie de terrine de peixes e frutos do mar com verduras e legumes, leve e deliciosamente saudável.

Para encerrar, fique com o mousse de chocolate perfumada com azeite e alecrim ou a sacripantina, tipo de tiramissu coberto com nozes e avelãs. Entre as bebidas, destaque para a carta de vinhos com cerca de 60 rótulos, especialmente focados em “Best Buy” (ótimos produtos e bons preços) e cervejas especiais servidas na mesma taça de vinho.

Estava quebrando a cabeça sobre a minha última dica de restaurante do ano (o blog vai “entrar em férias”, hein!!!). Não sabia se trazia uma novidade, algum badalado… optei por um restaurante que une várias qualidades que o tornam um programa agradabilíssimo: ótima comida, serviço atencioso, carta de vinhos caprichada e ambiente agradável. Estive lá novamente no último sábado e não poderia ter feito melhor escolha.

Minha sugestão é o Restaurante Piselli (Rua Padre João Manuel, 1253, Jardim Paulista – fone: 3081-6043, http://www.piselli.com.br/), do restaurateur Juscelino Pereira, habilidoso em receber os clientes que visitam sua casa. Em abril houve uma troca de cozinheiros, conduzida com tanta habilidade por ele, que nem se fez notar. Entrou Paulo Kotzent, subchef do extinto Supra, no lugar de Boris Melon.

Não perca a chance de provar uma deliciosa entrada, a polenta cremosa acompanhada de molho de linguiça picante. Para prato principal, há o grelhado misto de frutos do mar, que traz camarão, lula e robalo corretamene cozidos, escoltados por capelini fresco e, para sobremesa, é divino o pudim de chocolate escoltado por um zabaione  de vinho marsala.

A adega é muito bem cuidada e é possível encontrar os italianos Müller Thurgau Mezzacorona 2007 e Rubino de Cantavenna D.O.C. 2005, este último selecionado como o vinho da casa. O sommelier Ernesto, muito prestativo, conhece bem a carta e está sempre pronto a sugerir boas opções.

Ah! Jucelino Pereira mantém um blog que é alimentado com receitas deliciosas, notícias da gastronomia e dos vinhos… vale à pena conferir: http://piselli.sitenovo.info/blog/

%d blogueiros gostam disto: