Bom humor em Paris

06/03/2012

A Semana de Moda de Paris continua divertiva: criatividade nostálgica e celebrações a mil!!

Começando pela Lanvin, que celebra os dez anos de Alber Elbaz na grife, com direito a champanhe, carrinhos de doces, salgados e bolos de aniversário na passarela. No final do desfile, o próprio Elbaz deu uma “palhinha” ao microfone, convidando todos os convidados a um coquetel dançante. Quanto ao que interessa: uma coleção bem over, cheia de pedraria, brilhos, peles… Os fashionistas responderam com gritos e muitos aplausos!

Ricardo Tisci, da Givenchy, colocou cow girls na passarela: muito couro, em looks sexies e fetichistas, misturadas a calças estilo bombacha e roupas de dançarinas de saloon. Para acompanhar, botas suuuuper longas e lenços.

Até a Hermès entrou na onda dos pampas, mas com bombachas mais “clean”, bem ao estilo fazendeira de luxo.

Tradição renovada

30/08/2011

Os carrés da Hermès são clássicos da marca! Mas sempre há espaço para modernizar e dar um toque contemporâneo… Então a grife chamou o grafiteiro francês Kongo para criar a série Graff para sua coleção de inverno, com desenhos e cores super urbanas. E ainda tem o lado social, já que parte da renda será revertida para a Kosmopolis, ONG criada pelo próprio Kongo, voltada a ajudar jovens artistas de rua.

Quando anunciaram a ida de Christophe Lemaire para a Hermès muitos questionaram como ele conseguiria trocar as camisas pólo da Lacoste por um trabalho mais… suntuoso, no mínimo!! Mas suas primeira coleção para a Hermès não decepcionou ao assumir o posto deixado por Jean Paul Gaultier na última temporada,  e parece ter conquistado a platéia e a imprensa internacional, que se deliciou com a pegada oriental de sua coleção, refletida em sobretudos, mantôs e capas brancos, além das tradicionais peças em couro da grife. Estampas gráficas e cores  como laranja, amarelo e verde água estavam presentes em looks completos.

Algumas modelos carregavam bolsas tão chiques – e tão sérias – que é pouco provável que consiga substituir a a Birkin no coração dos aficcionados pela Hermès em todo o mundo.

Recebi ontem um convite super inusitado : na próxima terça-feira (27/04), a tradicional grife francesa Hermès montará uma tenda em plena FAAP, na Praça do Sol, para seu evento Petit Journal de La Soie, com carrés e gravatas para serem misturadas às roupas dos estudantes. Auxiliados por Chiara Gadaleta Klajmic, os convidados serão fotografados por Frâncio de Holanda.

As fotos serão afixadas em dois murais de 6 metros de altura no shopping Cidade Jardim (onde a Hermès tem sua loja) até o dia 2 de maio. A exposição, que começa com um cocktail na quarta-feira (28/04) – também vai permitir que os visitantes sejam clicados – e recebem depois, em casa, um cartão-postal com o registro.

Petit Journal de La Soie acontece em todos os lugares do mundo onde há uma loja Hermès.

The Grace Kelly YearsA cidade de Roma está sediando, no Palazzo Ruspoli, uma mostra sobre Grace Kelly, a atriz norte-americana que virou a princesa de Mônaco quando se casou com o príncipe Rainier III. 

A exposição, chamada  “Os anos de Grace Kelly”, foi organizada por seu filho Albert II, com exibição de roupas, jóias e bolsas, entre elas a lendária bolsa Hermès que viria a ser batizada com seu nome.

 Kelly bag

Grace Kelly's OscarPrincess Grace WeddingEntre as peças mais importantes está seu suntuoso vestido de casamento, além de  fotos, pôsteres, capas de revista dos anos 1950, contratos cinematográficos, vídeos pessoais e cartas trocadas entre Grace Kelly e o cineasta Alfred Hitchcock, o ator Cary Grant e a cantora Maria Callas.

Princess Grace - dress Sua elegância fazia parte de seu trabalho diplomático com as famílias reais europeias e está registrada em uma sala com os maravilhosos vestidos de noite expostos com assinaturas de Balenciaga, Christian Dior e Chanel, bem como as jóias, tiaras, colares, bolsas e anéis cobertos de pedras preciosas de Cartier, Van Cleff e Chopard.

A exposição, que é itinerante e irá até 28 de fevereiro do ano que vem, já esteve em Paris (França) e Moscou (Rússia). Depois da Itália, a mostra irá para o Japão.

“Os anos de Grace Kelly”  foi concebida em 2007 e apresentada na cidade de Monte Carlo, em Mônaco, e já atraiu 135 mil pessoas, número que animou os organizadores. Assim, eles decidiram torná-la itinerante, mas somente com a sessão de moda.

Princess GracePelo visto, o carisma e a elegância da princesa irão continuar a exercer seu fascínio por gerações…

A crise pode até estar dando sinais de adeus, já que ontem as Bolsas do mundo se animaram com a notícia de que o JP Morgan obteve no terceiro trimestre lucro 580% maior que o do mesmo período do ano passado.

Bom sinal, sem dúvida. Mas os reflexos da crise puderam ser vistos na última semana de moda francesa que, em tempos de contenção econômica, priorizou uma moda mais “pé no chão”, sem tantos luxos e ousadias, porém sem perder o glamour.

A tarefa criativa esteve um pouco mais árdua nesta temporada, porque baixar custos não pode significar cair no lugar comum, há que se buscar sempre a novidade e continuar irresistível!

A Chanel, por exemplo, apresentou uma coleção contemporânea, de cores suaves e formas leves, porém indiscutivelmente sexy. Aliás, essa é a palavra de ordem da temporada: sensualidade, que aparece em looks muito curtos (curtíssimos!!!), fendas, decotes, lingeries aparentes… enfim, corpo à mostra.

Chanel Primavera-Verão 2010Chanel 8Chanel 6

 As silhuetas são soltas, os tecidos vaporosos, à exceção da Balenciaga e Balmain. Houve, também, o oposto, com a introdução de elementos do guarda-roupa masculino, ombros fortes, cinturas marcadas, caso da Dior.

Dries Van Noten Primavera-Verão 2010Balmain Primavera-Verão 2010 Balenciaga Primavera-Verão 2010Dior Primavera-Verão 2010

Hussein Chalayan apresentou seu smoking desconstruído, Balenciaga abusou das geometrias, Stella Mc Cartney misturou renda e alfaiataria. A Maison Martin Margiela “recortou” suas peças, Givenchy veio cheio de grafismos. 

Chalayan 2Hussein Chalayan Primavera-Verão 2010Stella Mc Cartney Primavera-Verão 2010 

 

Margiela Primavera-Verão 2010Givenchy Primavera-Verão 2010Louis Vuitton Primavera-Verão 2010

 Houve flores, muitas delas… mas ainda restou alguma referência étnica, assim como os nudes, beges, branco, rosa e preto.

Chanel Primavera-Verão 2010Miyake Primavera-Verão 2010Hermés Primavera-Verão 2010Givenchy Primavera-Verão 2010

Enfim, em época de recessão, teve menos pano, menos desperdício, uma moda mais usável sem que se perdesse criatividade, inventividade… O que mais se viu, sem dúvida: o corpo da mulher!

%d blogueiros gostam disto: