Fashion Rio – Verão 2011 – Dia 2

28/05/2010

Mais um pouquinho do que se viu nas passarelas do Píer Mauá… assim foi o segundo dia de Fashion Rio – Verão 2011!!

Redley

Em uma passarela de sal grosso, o desfile da Redley foi aberto por Carol Trentini, linda em um short cáqui de barra dobrada + overcoat de vinil. A coleção uniu design esportivo e corte de alfaiataria, incluindo uma linha de peças em nylon, ora fininho, ora bem encorpado; ora fosco, ora brilhante. A grife, que investe muito na pesquisa têxtil, mostrou tecidos naturais e sintéticos, que não eram costurados, mas construídos com recortes, tal qual é feito na confecção de uniformes náuticos.

Claudia Simões

Inspirada nas obras do pintor espanhol Pablo Palazuelo, a coleção da grife foi marcada por sobreposições, bons casaquetos, bordados de metal e cordões e colares (um pequeno toque africano!). Na passarela, vestidos, como saias de cós alto, blusinhas e coletes de modelagem simples. Houve uma profusão de texturas, desde sedas até crochê, de organza transparente a linho…

Totem

Com a colaboração de Simone Nunes (ela desfila sua marca própria no SPFW), a marca desfilou o lifestyle carioca, com muitos chemises, saídas de praia longas , shortinhos e tops para as meninas; no masculino, camisas de manga slim e decote em V, calças molengas, e shorts.

Como sempre, a Totem investe no trabalho de estamparia, que nesta coleção traz listras e grafismos coloridos, às vezes misturadas na mesma peça ou aplicadas nos calçados, ou ainda com texturas nos bordados e pedrarias aplicadas nas estampas.

Graça Ottoni

Graça Ottoni desfilou uma coleção de peças delicadas, usou muito algodão branco, de textura “amassada”, misturado a linhos, rendas richelieu e musseline de seda, além de malhas com fio lurex prata, paetês e vários outros “brilhos”. Há amarrações diversas nas peças e cartela de cores sofisticada, com branco, areia claro, cinza e preto.

Lenny

A coleção de Lenny Niemeyer trouxe uma moda praia cheia de peças com toques naturais, com muito bege e marrom, em um efeito de manchados pelo efeito do tempo, tudo desfilado por um casting de lindíssimas modelos… Mas, ao contrário do que aparenta, os tecidos são estudados, tecnológicos! E a grande sacada foram mesmo as peças feitas em parceria com Patricia Viera, em peças feitas de camurça sintética (vinda do Japão, pode molhar sem nenhum problema, desde que não se torça), com  acabamento de um tipo de película metalizada.

Depois, mostrou a saída frente-única, também de camurça, mas dessa vez feita com couro de cabra (que não pode molhar, só escovar, esse é um cuidado a se observar), babados invertidos, bandage com estampa de paisagens, desfilada por Izabel Goulart. Há, ainda, estampas florais e animal prints (tudo pintado à mão), e também diversas peças lisas, mas cheias de com drapeados oem mangas ou decotes, até mesmo fazendo as vezes de capuz. Tem até um maiô de gola rulê que você nunca imaginaria, mas ficou bom na passarela. É a mão de Lenny Niemeyer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: